As Sombras do Tempo: Itinerário: Convento de Mafra

As Sombras do Tempo

Mafra: Convento de Mafra

Mandado construir pelo Rei D. João V em cumprimento de um voto para obter sucessão, o Real Convento de Mafra é o mais importante monumento do barroco português. Organizado simetricamente, tem como eixo central a Basílica, ladeada por fachadas palacianas e, na zona posterior, um convento para a Ordem de S. Francisco. Construído em pedra lioz da região de Pero Pinheiro e Sintra, o edifício ocupa uma área de cerca de 40000 m2, com cerca de 1200 divisões, mais de 4700 portas e janelas, 156 escadarias e 29 pátios e saguões. Para esta Real Obra, encomendou o Monarca obras de escultura e pintura de grandes mestres italianos e portugueses e ainda dois carrilhões com seus relógios, que constituem o maior conjunto histórico do mundo. No reinado de D. José I, aqui foi criada uma importante Escola de Escultura. Mais tarde, D. João VI mandou dar início a uma importante campanha de pinturas decorativas no seu interior. Este monumento possui também uma das mais importantes bibliotecas portuguesas, verdadeira síntese do saber enciclopédico do século XVIII. O Palácio de Mafra foi frequentemente visitado pela Família Real que aqui vinha celebrar algumas festas religiosas ou caçar na Tapada.


Conjunto de relógios de Sol em pedra, constituído por dois relógios verticais, um deles com dois mostradores, orientados respectivamente para leste e oeste, e um relógio horizontal. Estão situados numa pedra em forma de cubo, ficando o relógio horizontal no topo. Em todos eles as marcações horárias são em numeração romana.